O padre Daniel do Nascimento, atual responsável pela Diocese de Penedo, a qual as Igrejas Católicas de Arapiraca e região são subordinadas, enviou uma carta às paróquias para definir como será o acesso dos fiéis nas missas.

O documento trata das medidas de proteção e combate do coronavírus nesta fase de flexibilização das medidas de distanciamento social. "Venho por meio desta apresentar orientações pastorais para a Diocese de Penedo, no sentido de iniciarmos também nosso plano de flexibilização e reabertura das nossas igrejas, bem como de celebração da Eucaristia e demais sacramentos. É importante salientar que as orientações devem estar sob o olhar de todos. Não se trata apenas de ações e cuidados das paróquias e de seus respectivos padres, mas de todo o povo de Deus.", diz a carta.

As definições são: distanciamento mínimo de 1,5 metros das pessoas; obrigatoriedade do uso de máscaras; todas as paróquias disponibilizem lavatórios com água, sabão, papel toalha e/ou álcool gel 70%, em lugares estratégicos e com total acessibilidade aos fiéis, especialmente ao chegarem a Igreja; as Igrejas devem ser higienizadas regularmente, após cada celebração; todas as pessoas que fazem parte dos grupos de risco, acima de 60 anos e com comorbidades, ou que apresentam sintomas de gripe, febre, resfriado, dor de ouvido e afins, devem ficar em casa.

Todas as Igrejas Matrizes e Capelas estarão autorizadas a celebração da Eucaristia respeitando a a ocupação máxima de 30% no espaço interno da Igreja; podem aumentar a quantidade de missas por dia; portas e janelas das Igrejas deverão estar abertas nos momentos celebrativos, evitando, quando possível, o uso de ventiladores; todos os bancos da Igreja deverão ser sinalizados com indicação de lugar para que os fiéis se assentem; evitar o uso de folhetos litúrgicos ou de canto; não poderá haver abraço da paz; para o momento da comunhão, observe-se o distanciamento; a Comunhão deverá ser sempre recebida na mão, de preferência com o braço esticado, tanto pelo ministro quanto pelo fiel.

Para a celebração de casamentos e batismos devem ser respeitadas todas as medidas de distanciamento e proteção; sejam celebrados preferencialmente na Igreja Matriz; com número de pessoas que não ultrapasse os 30% de ocupação da igreja. No batismo não deverá ter os ritos do Sal e Éfeta.

A Confissão deve ser celebrada em lugares amplos, com ventilação e distanciamento de 1,5m entre o penitente e o sacerdote, ambos usando máscara de proteção; se houver fila de espera para a confissão, que seja observada a mesma regra de distanciamento; a Unção dos enfermos deve ser celebrada respeitando os critérios de distanciamento e proteção, especialmente o uso de luvas e máscara por parte do sacerdote, evitando-se celebrações comunitárias.