Com a proximidade da reta final das convenções que vão homologar os candidatos majoritários e proporcionais nas eleições 2020 em Arapiraca o caldeirão político está em fervura alta. Os encontros estão acontecendo em gabinetes do Palácio República dos Palmares e nos gabinetes da Assembleia Legislativa Estadual (Ale)

Empresários estão sendo ouvidos para a definição dos nomes que serão levados à convenção. Estrategicamente o MDB anunciou sua convenção para o dia 15 deste mês de setembro. O nome do candidato da agremiação política do governador ainda não está definido e está entre o deputado estadual Ricardo Nezinho e o vice-governador Luciano Barbosa.  

No grupo situacionista está definido o nome da prefeita Fabiana Pessoa (Republicanos) que vai para a reeleição. Os acordos nesse sentido estão sendo “costurados” pelo deputado federal Severino Pessoa, esposo da prefeita, bastante experiente e vitorioso em uma eleição para vereador por Arapiraca, duas vezes deputado estadual e deputado federal no primeiro mandato. 

Expectativa 

Existe uma grande expectativa se o deputado estadual Tarcizo Freire (PP) vai disputar o pleito majoritário ou não. O parlamentar está em condições privilegiadas com base em pesquisas internas de avaliação. Para onde o parlamentar pender leva grande vantagem e provoca um fato bastante positivo nas eleições 2020 em Arapiraca. 

Ainda existe na competição Gilvânia Barros (Solidariedade) que sempre foi aliada de Luciano Barbosa. Em entrevista nesta terça-feira 1º ao Comando 91,5 comandado pelo comunicador José Rocha, fez sua avaliação sobre a participação do vice-governador na eleição majoritária de Arapiraca "São nove meses que Luciano pode dar uma atenção especial às nossas causas e às nossas lutas. Arapiraca não pode ser um plano b, por falta de soluções palaciana. Se por um lado a disputa do Luciano enriquece o debate, por outro, empobrece a posição estratégica de Arapiraca" pontuou a vereadora. 

Ainda existe uma expectativa para onde vai migrar os oito vereadores com mandato que estão filiados ao PSDB e que disputam a reeleição. Alguns já tomaram um rumo, a exemplo do vereador Sérgio do Sindicato que migrou para o MDB. Até o momento, o senador Rodrigo Cunha presidente estadual do partido tem sido um grande ausente nesse período que antecede as convenções no segundo colégio eleitoral do Estado com vistas às eleições 2020.